domingo, 16 de janeiro de 2011

CONVICÇÃO OU LAVAGEM CEREBRAL ?



Tenho percebido, no convívio com irmãos, uma característica muito preocupante.



No diálogo com uns e outros, sobretudo, com os conterrâneos mais próximos, em geral esses interlocutores, não apresentam convicção sobre ensinos que conhecem, e as vezes nem mesmo sustentam alguma posição, preferindo seguir sempre o que disse seus ancestrais ou a posição desse ou daquele Pregador.
        Percebi, ainda que, esses companheiros de jornada se mostram sempre, irredutíveis e intransigentes, na defesa do que alguém lhes falou, ou do que sempre aprenderam, através de seus pais, avós, etc. e simplesmente se firmam numa direção nunca apresentando qualquer argumento, ou fundamento bíblico para amparar a posição que ostentam, demonstrando uma lamentável ausência de conhecimento.  
           Note, amado irmão e amigo, que se trata de uma questão cultural, ou seja, alguém chegou e disse: “Isso é assim, porque sempre me ensinaram assim ou porque meu pai disse que é assim e esse por sua vez aprendeu do mesmo modo com seu Genitor”.
Dessa forma cria–se uma barreira intelectual, a impossibilidade de expandir o conhecimento, construiu–se com engenhosidade uma forte proteção em torno de algo que se aprendeu cujos ensinamentos conduzem as pessoas a negarem a própria fonte, que é a Palavra de Deus de onde se origina a orientação cristalina, pura, eficaz que sustenta e satisfaz.
           Não há dúvidas de que essa é uma cultura por meio da qual se prestigia o ensinamento de pessoas, sem se preocupar com a origem, com a fonte dos fatos, predominando a doutrina de homens, que assim termina se transformando um ensino que originalmente, até, quem sabe, tenha se apresentado de forma perfeita.
Por outro lado, um desânimo maligno opera no meio dos evangélicos, que os impede de ao menos tentar quebrar essa barreira, e ir buscar no Escrito Sagrado, a forma correta para se conduzirem no seu dia-a-dia, aliás, essa vertente dos fatos impressiona porque nela se verifica o desinteresse dominante travando impiedosamente a vida do crente, tornando-o vulnerável e uma presa fácil num território obscuro onde a presença de todos os males age de forma abundante e o autor de todos os maus feitos exerce livremente o seu sinistro poder.
Se fizermos um questionamento perguntando quantos lêem a Bíblia diariamente, iremos ficar surpresos com o resultado, que sem medo de exagerar, não alcançará a 10%(dez por cento) no universo daqueles que freqüentam igrejas.
A inércia e o comodismo fazem o crente deixar de lado o Traçado divino e esperar sempre pelo ensino de homens, ou se valer das tradições que cria em torno de si uma momentânea e ilusória impressão de segurança ou de bênção recebida, levando o homem a delirar e transformar muitas vezes em milagre um ato corriqueiro do Criador, que viria em qualquer circunstância, e está presente na vida de todos, bons e maus, e aí a ovelha se dá por satisfeita e não avança mais, achando que Deus está operando em sua vida, e que por conta disso, anda no caminho certo.  
Fico aflito até mesmo no transcrever dessas verdades, porque vejo a derrota agindo impiedosamente, as enfermidades entram sem encontrar a menor resistência, as adversidades imperam sem achar oposição, e assim Satanás vai confirmando seu reinado no meio do povo de Deus que envolvido por tantos desencontros anuncia conformado:  


"São os desígnios do Senhor, que se há de fazer...."


Diz o Escrito Sagrado:



“O meu povo perece por falta de conhecimento”. Os. 4.6.

“O boi conhece o seu possuidor, e o jumento a manjedoura do seu dono; mas Israel não tem conhecimento, o meu povo não entende”. Is. 1.3

Até a cegonha no céu conhece os seus tempos determinados; e a rola, e o grou e a andorinha observam o tempo da sua arribação; mas o meu povo não conhece o juízo do SENHOR. Jer.8.7.



          Oxalá, que as pessoas pudessem compreender de fato essa grande realidade e entender que o Senhor quer agir de forma particular na vida de cada servo Seu. Deus quer muito, muito mais do que bênçãos genéricas para o Seu povo, e quando o Criador dirige, o mal não pode se aproximar, as adversidades passam de longe, o inimigo não se atreve a incomodar e a ovelha experimenta a paz e a felicidade verdadeira, não vivendo de ilusões e falsas bênçãos.
Veja a Orientação divina:

Quem guardar o mandamento não experimentará nenhum mal; e o coração do sábio discernirá o tempo e o juízo. Ecl. 8.5
E servireis ao SENHOR vosso Deus, e ele abençoará o vosso pão e a vossa água; e eu tirarei do meio de vós as enfermidades ;
Não haverá mulher que aborte, nem estéril na tua terra; o número dos teus dias cumprirei. Ex. 23.25,26;
Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará;
Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa;
Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Sal.nº.91.1,3,10, etc.
Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra. Is. 1.19


Logo, considerando esses maravilhosos ensinamentos (e são muitos e muito mais nesse sentido), o crente que procurar se manter na presença do Senhor, estará seguro, verdadeiramente seguro, e jamais será surpreendido por tantos infortúnios que eles aprenderam a definir como “Os desígnios do Senhor” porque nesse lugar sagrado o mal não pode entrar.
          Nada obstante, para que essa presença marcante possa acontecer de fato na vida da ovelha, é preciso que ela busque e se disponha a procurar, a renunciar a si mesma e a investir de fato na Palavra de Deus, quando então entenderá, por exemplo, que uma simples mentirinha “de leve”, a mágoa o rancor represados, a inveja, o ódio, e tantos outros sentimentos similares, embora nos pareçam elementos de uma conduta natural, na verdade nos tiram da presença do Criador.  

Ensina-nos ainda a Santa Palavra:



“Buscai e achareis, Batei e abrir-se-vos-á, pedi e dar-se-vos-á”.



É impossível, absolutamente impossível que O Senhor não responda a oração e a súplica de um coração puro que de fato se submeta às verdades sagradas.
Quando Deus enviou o Maná no deserto, uma figura de Cristo ou da Palavra do Senhor, para o povo de Israel, as pessoas tinham de sair em busca do alimento a cada manhã sem faltar um só dia, sem esperar que os líderes ou mesmo Moisés lhes providenciasse a iguaria santa.
O Israel de Deus, que somos todos, os verdadeiros crentes, precisa buscar também diariamente o seu Maná, a Palavra do Senhor e não apenas, uma vez por semana, uma vez por mês, etc.
Daí porque, o crente não deve se apoiar na tradição, no que ouviu dizer, no que sempre aprendeu etc, com todo amor e respeito aos nossos amados irmãos que sempre ensinaram com a melhor das intenções, mas quando o servo não estuda, não sai a colher seu próprio Maná e não busca a confirmação e a aplicação do Escrito Sagrado, muitos ensinos acabam funcionando como uma verdadeira LAVAGEM CEREBRAL, pois, o inimigo acaba desviando a essência da orientação, transformando-a numa arma de suas próprias fronteiras, na medida em que impede o conhecimento de Deus.

Ora, quem somente gosta de copiar, jamais será original.

É preciso que o Servo saia em busca da CONVICÇÃO, que se entregue ao estudo da Palavra, numa conversa franca com o Espírito Santo do Senhor, que se encarregará de ensinar-lhe as verdades sagradas como quer o nosso amado Senhor, e conduzi-lo a um alto retiro, onde estará livre de todo mal e de todas as adversidades que tanto assola a vida do incauto navegante.



PRECISAMOS ESTUDAR MAIS A PALAVRA DO SENHOR.

3 comentários:

erlon andrade disse...

Ter convicção é algo raro hoje em dia. Porque só tem conviccão de algo aquele que vê. Agora como ver as coisa de Deus?. Só através da comunhão com ele através do espiríto Santo. E são poucos os que buscam esse contato para que sejam esclarecidos. O povo vive na ignorância, falta a palavra, falta a vontade de crescer espiritualmente. Vivemos sim, em uma inércia espiritual.

Joaquim José Tinoco de Oliveira disse...

Olá irmão Erlon,

agradeço pelo comentário. Fique à vontade.

Que as bênçãos do Criador estejam sobre a sua vida

um forte abraço

joacy junior disse...

Graça e paz. Acabei de ver seu comentário no meu blog: www.joacyjunior.webnode.com e vir até aqui conferir seu artigo que aliás está muito bom. Parabéns pelo exelente conteúdo. Estamos juntos sempre lutando em prol do Evangelho de Jesus.
Deus te abemçoe querido.