sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

CONVERTIDO OU CONVENCIDO?



Parece-me extremamente oportuno e por que não dizer, urgente, tratar desse assunto.

Fico perplexo ao examinar com detalhes o que aconteceu comigo mesmo, e é a partir da situação vivida por mim, que ganha consistência o tema em destaque.

Chega a ser pavoroso imaginar que uma pessoa possa perder a sua salvação, da qual dizia ter certeza, tendo passado toda a sua vida afirmando que era um salvo em Cristo.

Não dá para calcular, o espanto, a perplexidade a frustração e o sofrimento dessa pessoa, quando se deparar com Cristo no dia do julgamento final e dEle receber a sentença fatal, que destinará tal criatura para o lago de fogo e enxofre, preparado para o diabo e seus anjos (demônios), assunto do qual tratou o próprio Senhor Jesus.


"Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitos milagres?

"Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade". Mt . 7.22 e 23


Como pode uma pessoa passar ano, após ano, freqüentando reuniões até participando dos trabalhos evangélicos, quem sabe usufruindo privilégios, como tomar a ceia e até pregar a palavra, e não ter seu nome escrito no livro da vida?


Isso é assustador.


Quantas pessoas a quem chamamos de irmãos e com elas convivemos de forma fraternal, afirmam ser filhas de Deus, nos fazem acreditar nisso, mas, nos enganam e enganam-se insistentemente a si mesmas.

Prezado irmão e amigo, faça uma ampla reflexão sobre a sua vida e veja como está o seu relacionamento com o Senhor e atente bem: se você vive na igreja e no mundo, ora orando, ora pecando com toda a naturalidade, você pode estar apenas CONVENCIDO sobre a sua real situação diante de Deus.

O fato de ter este Autor , nascido num lar evangélico, convivido com irmãos e familiares fervorosos na Fé, tomando parte na ceia do Senhor e até pregando a Palavra de Deus, porém ao mesmo tempo, vivendo no mundo, desfrutando dos prazeres deste século, na prática do pecado, sem que esse duplo comportamento - um pé na igreja e outro no mundo - me causasse o mais simples constrangimento, apavora-me e me faz profundamente preocupado com outros amigos, que possam estar vivendo da mesma forma que eu vivi durante 47 (quarenta e sete) anos.

Hoje eu posso ver com clareza que havia algo de muito errado em minha vida. Apesar de afirmar que era um crente e que tinha certeza da salvação, eu pecava com a maior naturalidade, isso porque, na verdade, ainda não tinha tido um verdadeiro encontro com Jesus.

Não basta dizer que é um crente ou que é salvo. A Palavra de Deus ensina que a fé sem as obras é morta:


"Assim também a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma".

"Mas dirá alguém: Tu tens fé, e eu tenho obras; mostra-me a tua fé sem as obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras".

Crês tu que Deus é um só? Fazes bem; os demônios também o crêem, e estremecem.

Mas queres saber, ó homem insensato, que a fé sem as obras é inútil?" Tg. 2.17- 20


Para que ocorra o NOVO NASC IMENTO ou a CONVERSÃO DE FATO, existem regras que não podem deixar de serem observadas. Vejamos o ensinamento bíblico:


E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. Lc. 9.23.

Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo

E qualquer que não levar a sua cruz, e não vier após mim, não pode ser meu discípulo.

Assim, pois, qualquer de vós, que não renuncia a tudo quanto tem, não pode ser meu discípulo. Lc 14.26,27,33

Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim.

E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim.

Quem achar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a sua vida, por amor de mim, achá-la-á. Mt.10.37-39.

E chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me. Mr. 8.34.


Aí está o ensino sagrado, proferido pelo próprio Sr. Jesus. Para que ocorra a CONVERSÃO DE FATO, é preciso haver uma renúncia absoluta de todas as nossas pretensões e anseios de natureza material, e colocar sempre, DEUS EM PRIMEIRO LUGAR.

No momento da decisão, o candidato ao reino dos céus, precisa entender que Jesus Cristo é o único Salvador e como tal deve aceitá-lo. Todas as esperanças devem ser colocadas em Cristo, deixando em segundo plano, as riquezas, a profissão, a vida social, conjugal, etc.

Nesse sublime e majestoso momento, a pessoa decreta a morte de sua velha natureza, morrendo para o pecado e suas concupiscências, e decide viver somente para o Senhor, que afinal pagou um preço altíssimo - preço de sangue - pela vida do novo convertido(Rm. 6).

Obviamente essa "MORTE" da velha natureza ocorre no entendimento, pois afinal, ela somente deixará de existir quando ocorrer a morte física e até lá será uma companhia inseparável, MAS TERÁ DE SER CRUCIFICADA DIARIAMENTE PELO NOVO CONVERTIDO, que precisa honrar sempre a decisão que tomou diante do Senhor, caso contrário, colherá muitas derrotas em sua vida.

Se a renúncia absoluta não acontecer, e ainda houver espaço no coração da pessoa sendo ocupado por qualquer outro interesse de forma prioritária, no momento da decisão, NÃO HAVERÁ NOVO NASCIMENTO.

O ato de aceitar a Cristo como único e suficiente Salvador, ACARRETA INVARIAVELMENTE MUDANÇA COMPORTAMENTAL: mudança de atitudes e de procedimentos, ainda que, tais mudanças não aconteçam de imediato, elas virão à medida que o Espírito Santo for orientando ao novo convertido, demonstrando que isso ou aquilo não se deve fazer e revelando as atitudes incompatíveis com o novo homem.

Se não ocorre a mudança de comportamento, a decisão da pessoa em aceitar a Cristo, pode não ter sido verdadeira e nesse caso, não ocorrerá a conversão.

Vejamos a seguir o mesmo ensinamento, proferido pelo próprio Senhor Jesus:


"Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o viticultor.

Toda vara em mim que não dá fruto, ele a corta; e toda vara que dá fruto, ele a limpa, para que dê mais fruto". Jo 15.1-2


O novo CONVERTIDO terá prazer em atender as orientações do Espírito e com alegria servirá ao Senhor buscando sempre crescer no conhecimnto da Palavra e ao mesmo tempo se sentirá incomodado praticando atos inerentes ao velho homem.

Para a pessoa que apenas está CONVENCIDA, servir a Deus é um duro sacrifício e praticar a essência da Palavra é um peso insuportável, embora cultive o prazer da companhia dos irmãos e exerça de forma burocrática diversas obrigações nas igrejas, a quem até gosta de servir.

O crente verdadeiro não pode pecar sem que esse ato lhe cause um profundo abatimento, muito menos ter prazer no pecado, pois o Espírito Santo de Deus estará sempre lhe avisando que isso ou aquilo não se deve fazer e se insistir e acabar agindo contra a orientação divina, o mesmo será sobressaltado por um sentimento de tristeza terrível e o seu semblante ficará constantemente abatido, o que o levará a uma busca intensa visando o urgente retorno à Presença do Pai. Veja o que dizem as Escrituras Sagradas:


"Porque se voluntariamente continuamos no pecado depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados".

"Mas uma expectação terrível de juízo, e um ardor de fogo que há de devorar os adversários". Hb. 10.26 e 27


Quando uma pessoa se diz crente, mas peca com toda naturalidade e não sente as repreensões do Santo Espírito do Senhor, isso pode estar indicando a ausência do E.Santo e consequentemente essa pessoa não chegou a ter um novo nascimento.

O pecado separa o homem de Deus. Quando o verdadeiro convertido peca, cria-se incontinentemente um vazio entre ele e o Criador, espaço esse que o afasta da presença divina.

Isso provoca uma sensação de abandono, de solidão, própria de quem não está salvo, e esse novo crente quase entra em desespero, porque entende que não há outro lugar melhor do que a Presença de Deus. Assim diz a Palavra:


"Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça". Isaías 59.2


Amigo leitor, caso você se encontre nessa situação, que diz ser um crente e afirma até que tem certeza da salvação, mas vive no pecado ou peca sem o menor constrangimento, não resiste nem tenta evitar o erro, você precisa se examinar imediatamente fazendo uma profunda reflexão sobre sua vida. Examine se de fato você é um CONVERTIDO , se já tomou uma verdadeira decisão com Cristo, ou se é apenas um CONVENCIDO.

O verdadeiro convertido, sente que precisa resistir ao pecado, que precisa ser diferente (Ml.3.18) . Veja ainda esse importante texto sagrado:


“Ainda não resististe até ao sangue, combatendo contra o pecado”. Hb. 12.4


Esse texto, mostra com absoluta clareza, que o servo de Deus, precisa resistir ao pecado até as últimas consequências.

Examine os ensinos a seguir:


Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai conciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta.

Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele; para que não aconteça que o adversário te entregue ao guarda, e sejas lançado na prisão".Mt. 5.23 a 25


Eu conhecia muito bem estes versículos que representam um mandamento do Senhor para o nosso dia-a-dia, e muitas vezes vivi situações em que eu deveria ter aplicado fielmente tais ensinamentos.

Apesar disso, quando me confrontava e me lembrava das palavras do Senhor, eu simplesmente considerava no meu homem interior:


Isso não é para mim. A minha carne é fraca o Senhor sabe disso e com certeza há de me compreender. Eu não tenho condições de pedir desculpas ou de ser amigo de uma pessoa que me fez esse ou aquele mal”.


Assim, ao invés de desfazer inimizades, o que eu fazia era acirrar mais ainda aquelas existentes e o mais grave era que tal procedimento não me constrangia nem um pouco.

O fato é que nós estamos sempre procurando justificativas nossas para atitudes erradas que praticamos diante de Deus e optamos sempre por aquelas que nos agradam, que não nos incomodam. Não importamos com a vontade do Altíssimo, com o que agrada ao Senhor, pelo contrário, fazemos sucumbir Seus desígnios por conta de nossos anseios pessoais e responsabilizamos por isso sempre a nossa fraqueza carnal esquecendo-nos de que, se quisermos e buscar, poderemos crucificar nossa carne e alcançar um nível de santidade agradável ao Todo Poderoso.

Tal procedimento constitui na verdade um desrespeito ao Criador. Abandonamos em segundo e terceiro planos o Autor e Consumador de nossa fé. Mas quando a "coisa aperta", nos apresentamos com súplicas, orações, e então nos lembramos de Deus e esperamos com aflição que Ele atenda nossas petições.

“Aí está a conduta típica de uma pessoa apenas CONVENCIDA, de alguém que ainda não tomou uma decisão séria diante do Senhor”.

É preciso entender que quem não é convertido, sendo apenas convencido, além de não experimentar as verdadeiras bênçãos do Senhor, não entrará no reino celeste.

Veja ainda o seguinte texto bíblico:


"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamon".Mt. 6-24


Esse é outro texto do qual nunca me esqueci, porém, jamais eu o observei no meu dia-a-dia. A Palavra de Deus é claríssima.

Hoje, depois dos meus 47(quarenta e sete) anos de idade, entendi com absoluta nitidez que, quando fazemos qualquer coisa que não agrada a Deus, estamos servindo ao Inimigo do Senhor e nosso adversário que é o diabo. Isso é grave demais.

João 8.34 diz que quem comete pecado é servo do pecado, e automaticamente é servo de Satanás.


Prezado leitor, com Deus não se brinca. Lembre-se do versículo:



"Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus Vivo". Hb. 10.31


Precisamos levar o Senhor a sério, a Palavra de Deus é o próprio Senhor falando e ela deve ser seguida na forma como está escrita. Não podemos distorcer os ensinamentos sagrados amoldando-os aos nossos interesses carnais, temos de seguir as orientações divinas exatamente como elas estão registradas.

Deus é misericordioso, é bom, é longânime e não leva em conta os tempos da ignorância; tudo isso é verdade e está escrito nas Sagradas Escrituras, no entanto não se esqueça de que Ele conhece e sonda os corações, isso também está escrito e se você é de fato um CONVERTIDO, mas vive no pecado, lembre-se dos ensinos Sagrados abaixo:


"Se eu atender a iniqüidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá". Salmo n. 66.18

Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores; mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve. Jo. 9.31


A conclusão óbvia que daí se extrai é que o Senhor jamais irá inclinar Seus ouvidos à oração e súplicas de quem guarda no peito qualquer tipo de iniqüidade não confessada seja ela a menor que pareça ser, uma pequena mágoa de alguém, uma mentirinha de leve ou coisas parecidas. Tais pecados impedirão de certo a resposta do Senhor a qualquer oração, e nesse caso a resposta do Senhor não acontecerá mesmo que a pessoa seja, de fato, convertida.

A infinita misericórdia de Deus me fez acordar em tempo. O Senhor falou seriamente ao meu coração e eu felizmente atendi. Embora tenha conhecido o evangelho desde a minha meninice, foi aos 47 (quarenta e sete) anos de idade que tive um verdadeiro encontro com o Senhor, compreendi a Sua Palavra, abandonei o mundo e comecei a andar com Deus. GLÓRIAS E TODAS AS HONRAS AO AMADO CRIADOR.

Se você vive como eu vivia, volte - se para Deus enquanto é tempo, quando ainda O pode achar. Tenha compaixão de sua alma, faça um verdadeiro encontro com Cristo e


VIVA VERDADEIRAMENTE FELIZ .


6 comentários:

Diego Oliveira disse...

Eu diria que este texto deve se reproduzido muitas e muitas vezes pois essa é a realidade de muitos... o diabo está de olho nos escolhidos e faz de tudo para afastá-los... temos que a cada dia nos examinar, as atitudes e açoes... buscar o verdadeiro encontro e nascimento em Cristo através od Espirito Santo!

Fica na Paz

já estou seguindo .

Na fé,

Diego olveira - Uma Visão da Verdade.

SUSY HART- MENINA DOS OLHOS DE DEUS disse...

Esse é o propósito de Deus, que sejamos verdadeiramente convertidos e isso só ocorre qdo recebemos o Espírito Santo de Deus!
Deus o abençoe...parabéns pelo blog.

FABI PADOVAN disse...

PAZ DE DEUS.
QUE MARAVILHOSO TEXTO E COM CERTEZA UMA ADVERTÊNCIA A MUITOS, JÁ PASSEI POR ISSO, DESDE MINHA CONVERSÃO EM 2003, PASSEI POR ALGUNS PERÍODOS DE "CONVENCIMENTO" E DEUS ABRIU MEUS OLHOS E FEZ EU ENXERGAR O QUE ESTA ERRADO, HOJE SOU MUITO FELIZ, TENHO PLENA CONVICÇÃO DE QUE SOU UMA CONVERTIDA E TOMO TODAS OS DIAS A CRUZ, PROCURO MANTER ESSA COMUNHÃO COM MEU PAI DE AMOR E MISERICÓRDIA, QUANDO FAZEMOS SUA VONTADE ATÉ O NOSSO CAMINHAR FICA MAIS LEVE.MAS COM CERTEZA ORANDO E VIGIANDO SEMPRE.JÁ ESTOU TE SEGUINDO.GOSTARIA DE TE CONVIDAR PARA VISITAR MEU BLOG, COMENTAR, SEGUIR, FICAREI MUITO FELIZ.
nascidadocoracaodedeus.blogspot.com

PAZ NA FÉ EM DEUS

Joaquim José Tinoco de Oliveira disse...

Amados irmãos,

Diego, Susy e Fabi, quero lhes agradecer de coração os comentários.

Que as bênçãos do Senhor esteja sobre suas vidas e sobre os seus ministérios.

um forte abraço a todos

Nessa Ramos disse...

Querido irmão...

Que texto mais abençoador e confrontador! Uma benção...

Que em nossos pulpitos volte a ser pregado o Evangelho puro e genuíno que baseia-se no fato de que devemos crucificar-mos dia após dia, vivendo uma vida de renucia.

Que o Senhor te abençoe amado, e te faça sempre uma voz diferente nessa geração onde o que é preciso ser dito, por vezes, é silenciado pelo medo de desagradar.
Já estou seguindo

Um abraço

Joaquim José Tinoco de Oliveira disse...

Amém irmã Nessa,

Agradeço por seu comentário, com fortes palavras.

Que O Senhor possa te abençoar ricametne.

um forte abraço