terça-feira, 12 de junho de 2018

FERNANDO PESSOA


MINHA HOMENAGEM AO GRANDE POETA



"O poeta é um fingidor. Finge tão completamente, que chega a fingir que é dor, a dor que deveras sente. 

PROVÉRBIOS E CONCEITOS BÍBLICOS- CAPÍTULO XXI



301 - " As necessárias decisões nem sempre são aquelas que nos agradam"
.
302 - ""A Transparência e a Lealdade são as colunas que manteem firmes as sadias e duradouras relações humanas".
.
303 - "Os dias me ensinaram a caminhar de forma serena, pisando em solo firme e seguro, investigando bem o caminho e o terreno antes de montar o acampamento. As viboras surgem de onde menos se espera.
.
304 - "A imaturidade é um martírio para o exercício da sabedoria, pois, apodrece as raizes solidas, e tomba o vigor que a vida gratuitamente oferece".
.

305 - "O querer , o desejar e os anseios da alma humana, estão nos limites do Ser, e sábio é aquele que administra bem suas fronteiras sem ser hipócrita"
.
306 - "Os dias passam correndo e será feliz aquele que acompanhar esse ritmo, deixando no passado as coisas que para trás ficam, habitando harmoniosamente, na época própria, permanecendo sempre atento, e atrelado aos valores que nunca perdem opreço".
.
307 - "A paz é um bálsamo que nutre os bons sentimentos, fortalce as raízes do amor, e mantém firme a unidade nos relacionamentos"

308 - "Os desencontros motivam ao combate, fortalecem as guarnições da alma, fazem vibrar o coração guerreiro e sustentam o brilho do sorriso mais encantador"-

309 - "o suor da batalha irriga, os valores e os princípios elementares que norteiam a sobrevivência da alma humana, além de nutrir de forma contundente, o bom caráer, neutralizando as especulações facciosas"

310 - "O ato de "dar sem esperar nada em troca", constitui uma marca que define os nobres corações, Mas pior do que nada receber em troca , é receber o inverso daquilo que se doa. Isso ninguém merece".

311 - "A arrogância obstrui a sabedoria, endurece o peito, e escurece a alma".

312 - "O silêncio, quando utilizado no momento certo, pode provocar um barulho ensurdecedor, sendo nesse caso, um jeito sábio de se conduzir, porém, se usado inoportunamente, e de forma canhestra, pode definir a indefinição, sacramentar a ausência de credibilidade, sepultar de vez a autenticidade e agravar uma possível crise de identidade".

313 - "Me impressiona ver o quanto as inutilidades do imediatismo e da vâ maneira de viver, atraem, mudam e determinam os passos de tantas pessoas, e nessa direção infeliz, terminam jogando fora princípios e valores que constroem o bom caráter e os padrões éticos da boa vivência, e correspondem a essência, o conteúdo mais caro, a pedra mais preciosa, o ouro mais puro que suporta e supera ao calor do fogo mais intenso, e deixam esse valioso patrimônio para abraçarem a glória do feno e das folhas secas que num instante se queima e se transforma em absolutamente nada".

314 - "O entendido percebe logo a fragilidade do tolo, ao vè-lo abraçar efusivamente, palavras e gestos que se adoçam de maneira artificial".

315- "O barulho dos aplausos à indisciplina  ecoa ressonantemente nas lágrimas de um estulto  e como um bumerangue trás de volta uma dura recompensa ao conivente".

316 - "Quem só com Si, se importa, faz sucumbir a razão, sepulta os maiores mandamentos e abraça a prática da ingratidão".

segunda-feira, 11 de junho de 2018

ENCONTRO DAS ÁGUAS







Nuvens espessas anunciam,
Um rubor negro no horizonte assusta,
Sinto falta do bálsamo que alivia,
Numa longa estrada a batalha é robusta.

A cama, feito uma miragem, se distancia,
Na cor do ambiente que dissipa a alegria,
As águas minam nas nascentes coloridas,
E se unem nas corredeiras de uma vida sofrida.

A viagem é longa, as horas não passam,
Essa tonalidade fosca que determina os passos,
No avanço das águas, de sal temperadas,
Que rompem as pedras e desfazem ciladas.

As bolhas logo surgem nas mãos calejadas,
Explodem na batida insistente e sem tréguas,
Na via estreita, onde a dor se ajeita,
Avolumam-se as águas que no leito se deitam.

Gotas generosas, se transformam em sangue,
A agonia cresce, se o tempo não basta,
Um grito ecoa no universo, em apenas um instante,
Esperando, que da presença, as nuvens negras se afastem.

Tudo por um sorriso, na missão que apraz,
Deixem as águas rolarem, não importa,
Esse é o combustível que motiva e que satisfaz,
No encontro das águas que viram dilúvio, bem na minha porta

CHUVA FINA






Lá fora a chuva está caindo,
Gotas silenciosas, estou ouvindo,
Marcam doses do meu destino,
Que eu mesmo traço, eu mesmo primo.
.
A tranquilidade desse momento,
Me faz mergulhar no pensamento,
Me traz lembranças boas e diversas,
Enquanto escrevo esses poucos versos.
.
O silêncio inquietante predomina,
No barulho ameno das águas pluviais,
Nada mais além se escuta, e até fascina,
E acalma meu coração que pede mais.
.
É gostoso esse burburinho na telha batendo,
A água escorre e estala no solo derramando,
Lembranças do passado vão me aquecendo,
Coisas que trazem saudades, e que valorizamos.
.
Esse momento especial mexe com o meu ser,
Me faz relembrar de fatos marcantes,
Acontecimentos antigos que não mais se podem ter,
Que tentam se renovar na mente viajante.
.
Gotas serenas enriquecem um cenário elegante,
O verde se assanha com a sobrevida que desce,
O tempo congela no vazio, um instante,
Do feito diverso que a outro mundo enaltece.
.
A água bate de jeito e escorre no meu peito,
Tudo o que eu fiz, ou aquilo que não foi feito,
Num passado latente, deixado em cada esquina,
É a saudade que me traz essa gostosa Chuva Fina